Quando a Jeep mexeu no Renegade em outubro do ano passado, a versão Sport parecia ter ficado de lado. Ela acompanhou as mudanças principais, mas manteve outras partes da versão antiga para continuar como a mais barata da linha. Parte de R$ 79.990 com câmbio manual, mas a versão avaliada é a automática, de R$ 85.990.

 

Mudanças

As alterações só são vistas por pessoas mais atentas ou quando o Renegade está estacionado ao lado de um 2018. A grade está mais estreita, dando um ar mais invocado, mas a melhor notícia foi a mudança no para-choque, mais inclinado para trás na parte de baixo. Proprietários de Renegade reclamavam muito por raspar a frente em valetas e lombadas. Problema resolvido.

Na parte de trás, apenas a maçaneta que agora está aparente, facilitando a abertura do porta-malas que cresceu. O bagageiro ficou com 320 litros graças ao uso do estepe mais fino.

O primeiro Renegade, com estepe normal, tinha 260 litros. Por dentro, a versão Sport só trocou os comandos do ar-condicionado. Ficou de fora da lista das versões que ganharam uma central multimídia mais moderna com espelhamento de celulares.

 

Como anda

A mecânica não teve alterações. O motor 1.8 de até 139 cv não é para quem procura esportividade, mas conforto para rodar. O desempenho é mediano, mas o funcionamento suave e o silêncio a bordo agradam.

O câmbio automático de seis marchas tem trocas rápidas, mas exige muitas reduções em retomadas. Culpa do motor. O consumo, fica na faixa dos 6,8 km/l com álcool andando tanto na cidade quanto na estrada.

Leia também

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *