O nosso sistema imunológico é primordial para nos proteger contra micro-organismos, como vírus, bactérias e fungos. E é justamente quando nossa imunidade está baixa que ficamos mais suscetíveis a infecções nas amígdalas, herpes, gripe ou resfriado, por exemplo.

 

Defesa do organismo

O sistema imunológico é o sistema de defesa, que é fundamental para o ser humano se adaptar ao meio ambiente. Com ele é possível se proteger contra os microorganismos, como vírus, bactérias e fungos que poderiam causar diversas doenças.

Quando há uma queda na imunidade, o paciente fica com as defesas do corpo baixas. Isso ocorre, principalmente, nos extremos de idade – tanto em crianças quanto nos idosos.

 

Não é ‘’normal’

Quem tem vários casos recorrentes por ano ou situações em que demora a se curar deve ficar atento e procurar o atendimento médico.

“A gente consegue identificar que a pessoa está com imunidade baixa quando ela já teve infecção. Por isso que é importante o check-up semestral ou anual com o médico da confiança”, explica a clínica-geral e cardiologista Nicolle Queiroz.

Segundo o imunologista Pedro Giavina Bianchi, editor-chefe da revista da Asbai (Associação Brasileira de Alergia e Imunologia), uma das causas mais frequentes das doenças são remédios que abaixam a imunidade.  “Por exemplo, se a pessoa tem câncer, toma um quimioterápico, que leva a uma imunodeficiência”, diz.

Quando se descobre, o médico tem que tratar a causa que levou a imunodeficiência secundária como controlar, por exemplo, diabetes ou insuficiência renal.

 

Exceções

De acordo com o médico Pedro Giavina, há casos que são genéticos, as chamadas imunodeficiências primárias, que são doenças mais raras e que muitas vezes os pacientes nem sabem que tem e que pode até matar.

“Eles ficam anos e anos com problemas sem que alguém pense em uma imunodeficiência e faça o diagnóstico”, afirma Bianchi.

Para não ter queda da imunidade no dia a dia, deve-se dormir bem e ter uma alimentação balanceada. Segundo Nicolle, não se deve ficar entrando e saindo de ambiente com ar-condicionado para evitar grandes mudanças de temperatura.

 

Idosos em atenção

Os idosos têm tendência a queda da imunidade e, por isso, devem se vacinar contra gripe e pneumonia. Porém, segundo Pedro Giavina Bianchi, o imunodeficiente deve conversar com o médico antes de tomar vacina atenuada – com o microorganismo vivo – como a de febre amarela, sarampo, caxumba e rubéola. “Pode até dar uma infecção no próprio paciente porque ele não tem imunidade suficiente”, explica o médico.

Leia também

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *