Na última terça-feira, 07, a Defensoria Pública e o Idec (Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor) apresentaram uma ação contra as mudanças que a prefeitura de São Paulo realizou no que tange ao vale transporte – reduzir de quatro para dois embarques com o uso do vale-transporte no sistema de ônibus no município.

Na ação civil, a Defensoria e o Idec alegam que a prefeitura não pode criar regras diferentes para os usuários do Bilhete Único e do Vale-Transporte.

Em coletiva, o prefeito Bruno Covas (PSDB) disse que se a Justiça reverter a decisão da prefeitura, o poder público terá menos verba para investir em áreas como educação e saúde, uma vez que terá de arcar com os custo que, por lei, são de responsabilidade do empregador.

Leia também

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *