Voluntários e doações são a essência do trabalho que vem sendo desenvolvido pelo Partido Novo para montagem dos diretórios municipais

 

No último sábado, a cidade de Osasco recebeu a visita da deputada federal Adriana Ventura (Novo – SP).

Adriana deu uma palestra para dezenas de pessoas reunidas – em especial um grande grupo de mulheres – para falar sobre a participação feminina nas eleições e na política em si.

Além do tema relevante, o que ficou muito claro no encontro foi a motivação dos voluntários do Novo.

Os membros do partido estão se organizando para bater a meta definida pelo diretório nacional do Novo e assim poder inscrever na pré-campanha para as eleições de 2020 o pré-candidato à prefeito, além dos postulantes ao Legislativo.

Osasco é uma das cidades da região metropolitana que cumpriu as primeiras metas de filiação e assim pôde avançar à próxima etapa para montar um diretório municipal.

Agora, os filiados se movimentam para arrecadar R$ 60 mil e desta maneira fundar a célula do partido na cidade.

Tudo porque o Novo não utiliza absolutamente nada do Fundo Partidário. Todas as ações e campanhas do partido são custeadas pelas doações e o pagamento de mensalidade dos seus membros.

Durante a palestra de Adriana e nos dias que se seguiram, foi possível acompanhar o engajamento dos voluntários. Cada pessoa se mobilizando para arrecadar dinheiro entre os amigos, familiares – e assim, até o fechamento desta edição – faltava menos de R$ 20 mil para a equipe de Osasco conseguir seu intento.

A deputada ainda passou uma receita para os voluntários. “Façam um planejamento das ações para esta reta final, identifiquem potenciais doadores e apoiadores e não desistam. Fiquem unidos diante do propósito maior que é mudar a política de suas cidades”, disse.

Engajamento real

A maneira de fazer política no partido Novo acaba por motivar seus membros – e se espalha pelas células orgânicas do convívio social.

Felipe Coelho é a liderança do partido em Guarulhos. Ele exemplificou bem o espírito que parece permear as pessoas que se envolveram com o trabalho voluntário do Novo. “E o que leva alguém como eu, que sou filiado, a doar R$29,80 todo o mês? A convicção que ele vai me entregar o que ele está dizendo que irá. Em nossa primeira eleição majoritária já ultrapassamos a clausula de barreira. Sem fundo partidário, com a eleição de 08 deputados federais, 11 estaduais, 01 distrital, além do governador de Minas Gerais, Romeu Zema”.

Na cidade, Felipe explica quais são os planos. “Vamos estruturar o diretório para 2020 e em seguida colaborar para ajudar as cidades menores do entorno a fazerem o mesmo”.

Comunicação

Voltando para Osasco, onde os voluntários se mexiam para terminar a arrecadação “real por real” até o fechamento desta edição, o líder do partido, Flávio Pedro (foto) falou sobre os principais desafios do Novo nesta etapa do processo pré-eleitoral.

“A gente percebe que ao passar a mensagem, ao explicar quais são os princípios e valores do partido, a maioria das pessoas gosta da mensagem e muitas aderem e se filiam. O principal gargalo, no entanto, é conseguir agora comunicar em massa – para mais pessoas – para que os cidadãos vejam que existe essa alternativa para a política, chamada Partido Novo. Quando conseguirmos maximizar essa comunicação, sabemos que a taxa de conversão em filiações e apoio vai aumentar ainda mais”, explica Pedro.

ABC forte

Em toda região metropolitana, as cidades do ABC são aquelas que mais têm chance de aglutinar candidatos do partido Novo ao Executivo.

As lideranças de São Caetano do Sul e de Santo André falaram sobre os diretórios da região.

Alan de Camargo, responsável em São Caetano, comemora as perspectivas. “Acredito que o Novo terá um resultado bem expressivo nas cidades da região que estarão concorrendo nas eleições 2020. São Bernardo, Santo André, São Caetano e Mauá vão chegar forte com ótimos nomes para os cargos do executivo e legislativo”.

“Como o NOVO não utiliza dinheiro público, a participação das pessoas como voluntários é muito importante para gente. Só com a participação dos voluntários conseguimos aumentar o alcance do nosso trabalho. Mas temos aqui uma turma de filiados que nos auxilia muito, nos ajudou a chegar no número de filiados e agora está nos ajudando bastante na meta de arrecadação para formação do diretório”, explicou Rodnei Doriguello, liderança ativa em Santo André.

Leia também

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *