O TCE – SP (Tribunal de Contas do Estado de São Paulo) acompanha o andamento das obras realizadas em cada município paulista. Através do Painel de Obras Atrasadas ou Paralisadas, o cidadão verifica as condições desses investimentos e a soma do Valor Inicial dos Contratos.

No Alto Tietê, a cidade líder em obras paradas ou paralisadas é Ferraz de Vasconcelos (foto) – são 8 no total, que somam R$ 19.368.116,37. Em Itaquaquecetuba, o TCE contabilizou 6 obras, no valor de R$ 20.742.601,52. Com 3 obras nessas situações, no valor de R$ 63.826.562,50, está Suzano.

Mogi das Cruzes e Poá contabilizam 1 obra paralisada ou atrasada em cada município, nos valores de R$ 42.600,72 e R$ 822.610,12, respectivamente.

Para Leilão

A Santa Casa de Suzano irá a leilão no dia 2 de julho, após decisão do Tribunal Regional do Trabalho, devido às várias ações trabalhistas (643 processos que somam mais de R$ 30 milhões) acumuladas no período de 1994 a 2016 – vale lembrar que há dois anos, o prédio foi penhorado.

Na Câmara Municipal de Suzano, os vereadores discutiram sobre o problema na sessão do dia 30 de abril, e chegaram a falar sobre a abertura de uma “lava-jato’ na Santa Casa.

Leia também