O TCE – SP (Tribunal de Contas do Estado de São Paulo) acompanha o andamento das obras realizadas em cada município paulista. Através do Painel de Obras Atrasadas ou Paralisadas, o cidadão verifica as condições desses investimentos e a soma do Valor Inicial dos Contratos.

No Grande ABC, a cidade com mais obras atrasadas ou paralisadas é Ribeirão Pires (foto) – 11 obras (2 estaduais e 9 municipais) que juntas somam R$ 9.060.354,06. Mauá vem em segundo lugar, com 6 obras nessas mesmas situações, no valor de R$ 92.833.267,43. Em Santo André, são 4 obras paralisadas ou atrasadas que somam R$ 2.496.681,85.

São Caetano do Sul e Rio Grande da Serra contabilizam 1 obra atrasada ou paralisada em cada município, nos valores de R$ 1.249.013,29 e R$ 39.620.085,37, respectivamente.

Leia também

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *