Da redação

Está chegando o Carnaval, e ésse é o tempo favorito de festa, música, dança e diversão para muita gente. Brasileiros e estrangeiros, vindos de toda a parte do mundo, aproveitam cinco dias de folia que se espalha por todo o território nacional. Porém, nem só de confete e serpentina é feito o Carnaval aqui no Brasil. Muitos golpistas se aproveitam do clima intenso do feriado para armar a cilada do “Boa Noite Cinderela”.

Este golpe funciona assim: A vítima ingere uma bebida alcoólica “batizada” com substâncias alcaloides (de origem natural ou sintética), que “ativadas” pela ação do etanol (álcool), tornam-se a droga que produz os seguintes sintomas: sonolência, amnésia, alucinações, vômitos. Este quadro também pode evoluir para um estado de coma, ou até mesmo levar à morte (dependendo de como o organismo da vítima reage à droga).

A pessoa que cai no “Boa Noite Cinderela” costuma perder a inibição, e a noção de certo e errado, como também a consciência sobre seus atos. Com isso, o golpista se vale da vulnerabilidade da vítima para cometer todo tipo de infração. O Deputado Federal, Coronel Tadeu (PSL-SP), Coronel da Polícia Militar do Estado de São Paulo, e especialista em segurança pública, explica como o criminoso pode agir após dopar a vítima com a droga: “Ainda inconsciente, a vítima poderá fornecer dados bancários, senhas do cartão, do celular, e fazer transferência de grandes quantias de dinheiro”, além, é claro, do risco de abusos sexuais e estupros.

O Coronel aponta uma série de cuidados que você deve tomar para não cair nessa cilada durante a folia de Carnaval: “Homens e mulheres, não aceitem bebidas de ninguém! Principalmente as alcoólicas. Seja água, cerveja, Whisky, qualquer bebida que você for ingerir, compre em estabelecimentos comercias. Fique de olhos atentos no caminho que essa bebida vem fazendo, e peça ao vendedor que abra a garrafa ou lata na sua frente!”, adverte o deputado.

Ultimamente, os golpistas tem agido se passando por vendedores ambulantes, aqueles que andam junto de uma caixa térmica de isopor. “O criminoso oferece a bebida, tenta desviar sua atenção, e no momento em que ele abre o recipiente, já coloca a droga”. Fazendo isso, ele vai te observar, e ver se você está nas “condições” que serão favoráveis para ele consumar o crime”, explica.

Então, seja em ambientes internos ou externos, sempre fique atento na hora de comprar sua bebida! “Não aceite beber no copo ou na garrafa de ninguém, pois a desatenção neste momento pode levar a graves consequências, tanto para a saúde, quanto para a segurança geral do indivíduo!”, conclui o Coronel Tadeu.

Leia também

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *