Nesta quinta-feira, mais uma operação da Polícia Federal afetou o governo de Michel Temer (MDB). O ministro do STF (Supremo Tribunal Federal), Edson Fachin determinou o afastamento do ministro do Trabalho, Helton Yomura. Fachin atendeu ao pedido da PF e da Procuradoria-Geral da República.

A Operação Registro Espúrio está apurando desvios do Ministério do Trabalho, todos relacionados às concessões de licença para os registros de sindicatos.

De acordo com a PF, as últimas diligências têm como objetivo “aprofundar as investigações a respeito de organização criminosa que atua na concessão fraudulenta de registros sindicais junto ao Ministério do Trabalho. (…) o material coletado nas primeiras fases da Registro Espúrio indica a participação de novos atores e aponta que importantes cargos da estrutura do Ministério do Trabalho foram preenchidos com indivíduos comprometidos com os interesses do grupo criminoso, permitindo a manutenção das ações ilícitas praticadas na pasta”, revela a nota emitida pela PF.

Além disso, a PGR solicitou a imposição de medidas cautelares para manter bem longe do Ministério do Trabalho os servidores que estão envolvidos na investigação.

 

Mais do mesmo

O ministro Helton Yomura é afilhado político do ex-deputado Roberto Jefferson (PTB). Depois de não conseguir colocar sua filha na cadeira, Jefferson manobrou para conseguir o que queria. Cristiane Brasil (PTB) – a filha de Jefferson – chegou a ser nomeada ministra, mas houve várias ações da Justiça que impediram a sua posse. Em fevereiro, um decreto anulou sua nomeação e o baile seguiu, com a indicação de Yomura.

 

“2017 terminamos ricos”

O agente-administrativo Renato Araújo Júnior, ao trocar mensagens via aplicativo com o advogado Guilherme Simão dos Santos, comemorou no fim de 2016: “Terminamos o ano meio pobres. Mas 2017 terminaremos ricos hehehe”. Guilherme estava envolvido com o processo para conseguir o registro sindical do Sintrasresp (Sindicato dos Empregados em Restaurantes e Empresas do Comércio e Serviço de Alimentação Preparada e Bebida a Varejo de São Paulo e Região).

A PF afirmou que existem indícios de que foram pagos R$ 300 mil em propina para a liberação do registro deste sindicato.

Renato tem ligação com o PTB e foi preso na operação.

 

O ministro

Helton Yomura divulgou uma nota na quinta-feira, onde declarou: “o ministro adotou rigorosas providências institucionais para a garantia do interesse público, podendo se destacar: exoneração imediata de todos os servidores sob investigação, abertura de sindicância e processos administrativos para averiguação dos fatos e suspensão de todos os atos que pudessem provocar repercussões no âmbito da investigação. Quanto à suspensão de suas funções no Ministério do Trabalho, todas as medidas jurídicas serão tomadas para possibilitar à turma do STF se manifestar sobre tal importante tema”.

Leia também