Hoje começam as quartas de final da Copa do Mundo. O primeiro jogo será com o Uruguai enfrentando a França, às 11 horas (horário de Brasília).

Até ontem, as equipes estavam refinando os últimos toques para as partidas, além da preparação psicológica, que precisa ser intensificada nesta fase.

Tite confirmou o time titular para o jogo contra a Bélgica – que acontece hoje, às 15 horas. Ele vai contar novamente com Marcelo, que se recuperou completamente dos problemas na coluna lombar.

“Conversei com Marcelo e Filipe Luís e vou reproduzir a conversa. Marcelo saiu por problema clínico, não voltou por problema físico, Filipe Luís jogou muito. Por critério, volta o Marcelo”, explicou o treinador.

Fernandinho vai entrar no lugar de Casemiro – suspenso. O volante do Real Madrid recebeu cartões amarelos nas partidas contra Suíça e México. De acordo com o regulamento, não poderá estar em campo contra a Bélgica.

 

Brasil paz e amor

O time de Tite tem a defesa menos vazada da competição – Álisson só tomou 1 gol até agora. O Uruguai, único time com a mesma marca, tem dez faltas a mais que o Brasil, total de 46.

O esquema de marcação por zona e não individual confere ao time uma média de apenas 9 faltas por jogo. Essa é a melhor marca desde 1994.

Thiago Silva e Miranda só fizeram os apitos tocarem sete vezes. Em comparação, os três zagueiros da Bélgica cometeram o dobro de faltas.

Detalhe: nesta mesma fase, em 2014, o time de Luiz Felipe Scolari já tinha 59 faltas.

 

Unidos pela Copa

A Bélgica é um país marcado por uma divisão histórica e geográfica de mais de 200 anos, entre as regiões de Flandres (norte) e da Valônia (sul).

Nas últimas semanas, porém, o que se observa no país inteiro são os belgas unidos para torcer pelos Diabos Vermelhos. A seleção belga virou uma mania nacional.

Nada familiarizados com a noção de unidade de pátrias, agora os torcedores estendem a bandeira do país nas fachadas e esperam passar pelo Brasil e assim, passar à semifinal.

Leia também

Deixe uma resposta