O “escândalo da semana”: esquema entre o Ministério do Trabalho e os sindicatos. Era só pagar propina, e os registros dos sindicatos eram fraudados, fácil e depressa. O ministro Helton Yomura foi afastado do cargo pelo Supremo Tribunal Federal.

Na tarde de ontem, um outro ministro, Carlos Marun, ainda mais próximo do presidente da República – responsável pela pasta da Secretaria de Governo – também foi implicado na investigação da PF.

Então o brasileiro se pergunta: espera… os sindicatos, aqueles órgãos que deveriam atuar pelo interesse dos trabalhadores? Pois é.

O mais impressionante é que não interessa o quanto a Operação Lava Jato avance. O quanto a população deixe claro que está cansada. Os esquemas continuam acontecendo. Eles seguem, desviando milhões e milhões do dinheiro que é seu – que é de todos aqueles que pagam impostos.

Os bandidos que atuam na política não têm pudor. Não interessa o quanto a Polícia Federal trabalhe e acabe sempre descobrindo a maracutaia. Eles continuam fazendo.

Então o eleitor chega em 2018 cansado. Nervoso. Nervoso é pouco. Chega é mordido.

Tantos e tantos dizendo que não saem de casa no dia da eleição, outros tantos e tantos que falam: vão anular ou votar em branco.

Não existe pré-candidato, em qualquer pesquisa que seja, que bata o índice que é o indicativo mais claro da falha que atingiu essa “democracia”: o número de insatisfeitos é bem maior.

A população assiste a “democracia” contemplando o bandido – que se tiver bom advogado, o máximo que vai acontecer é precisar usar uma tornozeleira – sempre saindo impune. E o que é pior: voltando a cometer os mesmos crimes.

Quem é pior? O ladrão que rouba o celular da senhora no ponto de ônibus ou o cara que desvia bilhões de dinheiro público para os paraísos fiscais fora do Brasil – onde provavelmente nunca mais vai aparecer nenhuma nota de real… quem é pior?

O mais revoltante: tudo continua acontecendo. Até os políticos que estão com as cordas em seus pescoços, continuam fazendo seus esquemas, falando baixo perto de celulares, se encontrando em locais insuspeitos para combinar e para receber seus envelopes ou malas de dinheiro.

Acuada entre esses bandidos, a população do Brasil tem a alegria momentânea da seleção brasileira na Copa do Mundo. Que o Tite se consagre herói. Que os gols de hoje sejam muitos – e que o povo possa gritar e comemorar muito – pelo menos com isso.

Leia também