Da redação

O frio tardio durante o mês acabou puxando a ligeira alta nas vendas do comércio paulistano em agosto. Apesar de enfraquecerem diante dos meses anteriores, o movimento registrou crescimento médio de 1%, ante igual período de 2018, segundo o Balanço de Vendas da Associação Comercial de São Paulo (ACSP).

O indicador de vendas à vista subiu 1,4% na comparação anual, devido à procura por itens de vestuário, calçados e artigos de uso pessoal beneficiados pelo clima. Já nas compras parceladas ou a prazo a alta foi de apenas 0,6%.

“Isso mostra que o consumidor, inseguro no emprego, continua cauteloso em fazer compras parceladas – como as de móveis e eletrodomésticos, por exemplo”, afirma Emílio Alfieri, economista da ACSP.

Na comparação com julho, a alta média foi maior, de 1,3%, puxada pela venda à vista de itens em liquidação da coleção outono-inverno. Inclusive na compra de lembranças para o Dia dos Pais, que ajudou as vendas a crescerem 6,1%. Já no movimento a prazo, o resultado ficou negativo em 3,5%.

“São resultados normais, que refletem a sazonalidade do mês e melhoram com a data comemorativa”, diz Alfieri. “Porém, mesmo com essa data na quinzena, o resultado das vendas parceladas é reflexo dessa cautela.”

No acumulado de janeiro a agosto de 2019, a alta média ficou em 1,8%, sendo que as vendas à vista cresceram 2,4% no período, e as a prazo, 1,2%. “Ao analisar o resultado do ano, embora tenham predominado grandes flutuações ao longo dos meses, o número ficou ligeiramente abaixo da projeção de alta de 2% nas vendas para o comércio paulistano no mês”, afirma.

Mas há boas perspectivas para setembro, segundo o economista da ACSP: até então considerado um mês fraco para o comércio, as promoções e ofertas da recém-lançada Semana do Brasil, que será realizada entre os dias 6 e 15 de setembro, devem ajudar a melhorar os resultados das vendas no período.

“Muitos varejistas estão se engajando em função dessa campanha para melhorar o movimento. Com a ajuda da liberação do FGTS e do PIS/PASEP, mais a antecipação do 13º dos aposentados e pensionistas do INSS, esse número pode surpreender”, finaliza.

Leia também

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *