Chegou a hora dos brasileiros irem às urnas para escolher os seus representantes no poder. Os votos serão destinados aos candidatos a deputado estadual, deputado federal, senador, governador e presidente da República.

Muitos eleitores já escolheram os seus candidatos ao poder Executivo. Porém, a maioria ainda não se decidiu quanto ao voto para as cadeiras no Legislativo, ou seja, não sabem para quem concederá o direito de representar o povo na Assembleia Legislativa, Câmara dos Deputados e Senado.

Alguns cidadãos fazem essa escolha de última hora, seja por indicação de algum amigo ou familiar, ou até mesmo quando encontra um ‘santinho’ no chão. Mas esse tipo de atitude é um risco para o Congresso, pois contribui para a criação de um cenário ruim junto ao presidente ou governador eleito.

 

Por mais consciência

A maioria dos eleitores desconhece a função do deputado e senador e, por não ter a consciência da importância dessa representação junto aos poderes Executivos, acredita que somente a votação para governador e presidente tem relevância.

“A importância do Legislativo tem a ver com duas funções básicas: a elaboração da legislação e a fiscalização do poder Executivo. Sendo que a função de fiscalizar precisa ser cumprida muito bem, porque quando ela se apequena, o país chega a um estágio lastimável, com desconfiança e casos de corrupção”, explica o cientista político, Leandro Consentino.

O professor e cientista político, Rodrigo Gallo, comenta que o Brasil tem um sistema de presidencialismo de coalizão, o que significa que o presidente depende do apoio no Congresso para conseguir governar. Do contrário, ele pode ficar sujeito a discutir apenas a agenda do Legislativo.

“Para o presidente atender as expectativas do seu eleitor, ele precisa de apoio dos deputados e senadores. Assim, o eleitorado precisa se conscientizar que é complicado votar no presidente de um partido e nos parlamentares de um grupo de oposição”, disse Gallo.

 

Representação nas Casas

O deputado estadual vai representar o cidadão na Assembleia Legislativa. Ele tem a missão de criar leis e fiscalizar as ações do governador, como os gastos do dinheiro público, e os secretários que atuam junto ao Executivo. Em São Paulo serão eleitos 94 parlamentares.

Já os deputados federais representam os Estados junto ao Congresso Nacional. São eles que além de criar leis e fiscalizar o presidente da República, aprovam ou não as medidas provisórias apresentadas pelo Executivo.

Para essa eleição são mais de 8 mil candidatos que concorrem a uma cadeira na Câmara Federal, porém serão eleitos 513 – cada estado elege uma quantidade diferente de acordo com o número de habitantes.

 

No Senado Federal

O eleitor vai às urnas escolher dois senadores, diferentemente do que ocorreu em 2014, quando foi eleito apenas um nome para o cargo. Isso ocorre porque a cada eleição, o Senado Federal renova, alternadamente, um terço e dois terços de suas 81 cadeiras – neste pleito são 54 vagas disputadas.

“Vamos votar em dois senadores porque cada estado tem três representantes no Senado. É um número fixo. O mandato de cada senador dura oito anos. Nessas eleições, vamos renovar dois senadores, enquanto o terceiro só terá o mandato encerrado daqui quatro anos – quando vamos escolher apenas um senador”, diz Gallo.

De acordo com a Justiça Eleitoral, “não é possível votar duas vezes no mesmo candidato. Em caso de repetição, o segundo voto é automaticamente anulado”. Outro ponto a ser destacado é que a ordem de votação para os dois candidatos ao Senado não importa o resultado final.

 

Faça a sua parte

Ainda faltam dois dias para a eleição. Se você não escolheu os seus candidatos – ou se já está certo em quem vai votar por indicação de um conhecido – a dica é fazer uma pesquisa na internet para saber se esse cidadão pode lhe representar, seja na Assembleia ou no Congresso.

A importância dos cargos já foi demonstrada nessa matéria. Agora lhe cabe o interesse em votar com consciência e sabedoria para que o os chefes dos Executivos possam ser fiscalizados e boas leis sejam elaboradas sempre a favor do próximo.

Leia também